æTudo sobre SurfAéreos no Rip Curl Pro Portugal

O RipCurl Pro Portugal, 8ª etapa do World Tour (Mundial de Surf Profissional), teve a disputa do 4º round hoje na praia dos Belgas, região de Peniche, ao norte de Lisboa. O ênea campeão Kelly Slater (EUA) já está nas quartas de final assim como o australiano Adrian Buchan, o Francês Jeremy Flores e o sul africano Jordy Smith, único com boas chances de roubar o décimo título mundial de Slater.

Nessa fase com 3 atletas em cada bateria o primeiro colocado vai direto às quartas de final enquanto os outros dois disputam uma fase de repescagem. Entre eles está o brasileiro Jadson André que enfrenta Patrick Gudauskas, na quarta e última bateria da repescagem.

Mais um belo dia de praia lotada lá nos Belgas. O RipCurl Pro Portugal definiu os 4 atletas que foram direto para as quartas de final. Adrian Buchan, passou sem dificuldades. Slater não está surfando 100%, mas fez o suficiente para ir direto às quartas de final. Na verdade toda vez em que ele não é o melhor surfista do evento desde o início acaba vencendo. Será? Nessa 2ª bateria Damien ainda provocou uma interferência em Davidson que não ficou nada feliz. Na terceira disputa do dia Jeremy encontrou seu ritmo e despachou seus adversários sem problemas.

Na disputa mais esperada do evento Jordy Smith, com reais possibilidades de roubar o décimo de Slater, mandou um aéreo 9.93. Achei essa nota um pouco exagerada, mas, realmente foi a melhor manobra dessa bateria que parecia mais uma expression session entre Jordy, Jadson, que ficou em segundo lugar e Owen Wright, que também voou, mas saiu do mar na combi..
Os outros dois de cada bateria correm o 5º round.

PRIMEIRA DO DIA
Adrian Buchan está mesmo em ótima fase e não deu chances a Michel Bourez e Matt Wilkinson. Mas o dia estava apenas começando.

SLATER SE GARANTE NAS QUARTAS
Damien trocou a 5’6” por uma que parecia ter 6’ e quase complica a vida de Slater que estava um pouco fora de ritmo. Chris Davidson meio que desencanou na metade da bateria quando fez uma interferência no Damien e depois entrou na combi. Porém Slater, mesmo não surfando 100% foi direto para as quartas e praticamente acaba com as possibilidades de Taj e Fanning. Chris foi tirar satisfações com Damien depois da bateria por conta da interferência, mas a verdade é que foi tudo dentro da regra, mesmo que com certa malandragem. O próprio Slater quase entra também naquela onda.

JEREMY ENCONTROU SEU RITMO
Jeremy Flores estava empolgado. Mandou bem nas merrecas dos Belgas com sua 5’11”. Talvez empolgado até demais. Exagerou algumas manobras e errou, mesmo assim não saiu da liderança até o fim. Travis Logie mais uma vez está ajudando Slater.

Em Imbituba, anos atrás, varreu Andy da disputa do título e Kelly venceu. Agora tirou Dane e Fanning. Aplicou seu surf afiado, mandou aéreo rodando e quase virou a bateria. Bela atuação para quem estava na última posição entre os Tops, mas está na repescagem por uma vaga nas quartas. Patrick, em seu primeiro ano de Tour tentou, mas não decolou, em todos os sentidos.

AIR SHOW
No que prometia ser uma grande expression session aguardada por todos, atletas, incluindo Slater, e público, entraram no mar Jordy Smith, com chances reais de tirar o título de Slater, Jadson André, favorito dos internautas para vencer essa disputa, e Owen Wright. Uma batalha pelo melhor aéreo.

Jadson abriu rodando seu “Trade Mark Air”. Owen respondeu, sem rodar, com a mão trocada na borda. Tudo bem, depois do 10 de ontem e resfriado ele merecia um desconto. Jordy mandou com mais velocidade e extensão. Rodou completo no ar, sem mão na borda para marcar 9.93. Achei meio exagerado.

Depois mandou dois na sequência na mesma onda e deram menos do que poderiam. Foi um show de aéreos onde os atletas desencanaram de simplesmente competir dentro da normalidade. Opa! Mas não é que Jordy, num show de fluidez, melhorou sua média com 7.23, mesmo sem voar. Owen, alto como ele só, conseguiu um tubinho clean, mas terminou a bateria de combi.

Resultados do Round 4
Bateria 1 – Adrian Buchan (AUS) 14.77 – Michel Bourez (PYF) 9.03 – Matt Wilkinson (AUS) 5.50
Bateria 2 – Kelly Slater (USA) 13.60 – Damien Hobgood (USA) 10.83 – Chris Davidson (AUS) 6.08
Bateria 3 – Jeremy Flores (FRA) 14.07 – Travis Logie (ZAF) 13.73 – Patrick Gudauskas (USA) 10.17
Bateria 4 – Jordy Smith (ZAF) 17.16 – Jadson Andre (BRA) 13.57 – Owen Wright (AUS) 12.07

Baterias do Round 5
Bateria 1: Michel Bourez (PYF) vs. Chris Davidson (AUS)
Bateria 2: Damien Hobgood (USA) vs. Matt Wilkinson (AUS)
Bateria 3: Travis Logie (ZAF) vs. Owen Wright (AUS)
Bateria 4: Jadson Andre (BRA) vs. Patrick Gudauskas (USA)

(fonte:ESPN)