æTudo sobre SurfCarissa Moore vence em Portugal

Carissa é a grande campeã em Portugal depois de colocar a tricampeã mundial Stephanie Gilmore na combi durante a grande final do Rip Curl Pro Portugal 2010, no Lagide.

Um novo swell, com terral, lá no Lagide, deixou as finais femininas ainda mais interessantes. Carissa, mesmo em ondas onde não pode mandar seus aéreos e 360’s, dominou desde o início da prova. Teve as melhores notas, pegou as melhores ondas. Na semifinal não deu chances contra Claire Bevilacqua, que venceu Silvana nas quartas. Steph estava embalada, vencendo bem Paige Hareb nas quartas e despachou Sofia Mulanovich na semi.

GRANDE FINAL
Carissa estava com um surf de longas curvas na base e rasgadas precisas. Dominou a final contra Steph desde o início. Mandou uma saraivada de manobras de backside, variando com inteligência sua linha nas esquerdas para marcar 9.17. Ela estava incrivelmente segura, tanto na escolha das ondas quanto na performance. Numa onda de finalização crítica, com uma paulada em que a borda parecia que iria enterrar, controlou o contato da borda na base da habilidade até a base e mandou 8.27 para selar o destino da Happy Gilmore.

VITÓRIA HISTÓRICA
Aceitando a rara situação Steph fez jus ao seu apelido. “Happy Gilmore” pegou sua última esquerda, já sem chance de reverter o resultado, e trocou de base para sair do mar e cumprimentar a grande campeão, como disse Miguel Pedreira, locutor em Portugal, Super Happy Happy Carissa Moore. 17.44 X 8.60. “As ondas estavam muito divertidas, mas nada fáceis”, declarou, sorrindo como sempre, a tricampeã mundial que se desculpou por não dar o show que gostaria para aquele grande público que estava presente Carissa agradeceu à família, sem a qual, segundo ela, não teria ido tão longe. Estava realmente empolgada e feliz. Com razão. Não me lembro de uma final, nem outra bateria, onde alguém colocou Steph em “ComboLand” dessa maneira. Vencer já seria incrível, mas assim foi histórico.

A Rip Curl acertou em cheio ao transformar a península de Peniche em etapa fixa no calendário do WT. Os atletas masculinos querem cair no Supertubos e talvez tenha início ainda hoje. A previsão indica altas ondas e o evento masculino deve terminar essa semana.

(fonte:ESPN)